Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo grande desejo de ouvir coisas agradáveis, ajuntarão para si mestres segundo os seus próprios desejos, e não só desviarão os ouvidos da verdade, mas se voltarão às fábulas. (2 Timóteo 4.3,4) - Tu, porém, fala o que convém à sã doutrina. (Tito 2.1)

quinta-feira, 15 de maio de 2008

Padre?

A ninguém chameis de pai

Entre as inúmeras contradições bíblicas encontradas no catolicismo romano, uma das mais gritantes, sem dúvida, é a denominação sustentada por um dos representantes do chamado baixo clero: o padre. Originária do latim pater significa literalmente pai e como obviamente não se trata do biológico, o termo é empregado para designar um pai espiritual. Exatamente nesse ponto encontramos uma das mais explícitas desobediência às sagradas escrituras.
"E a ninguém na terra chameis vosso pai, porque um só é o vosso Pai, o qual está nos céus" (Mateus 23.9). Com essas palavras, jesus deixa bem claro a quem unicamente devemos chamar de pai.
Embora explícito na palavra de Deus, a igreja de Roma prefere realmente é a manutenção dos seus mais de 3.000 santos de pedra (estes que não falam, não vêem, não ouvem e nem cheiram, mesmo possuindo boca, olhos, ouvidos e narizes - Salmos 115.5-6), do que seguir à Palavra.