Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo grande desejo de ouvir coisas agradáveis, ajuntarão para si mestres segundo os seus próprios desejos, e não só desviarão os ouvidos da verdade, mas se voltarão às fábulas. (2 Timóteo 4.3,4) - Tu, porém, fala o que convém à sã doutrina. (Tito 2.1)

sábado, 31 de maio de 2008

Sete Promulgações da Lei Divina

Estas gravuras ilustram o método que Deus utilizou para a revelação e publicação gradual de sua lei.
Primeiro foi escrita na natureza, logo após na consciência do homem, e depois, seus princípios fundamentais, sobre as tábuas de pedra.
No devido tempo, Jesus apareceu como a encarnação perfeita da verdade, a qual ele ilustrou em sua própria vida sem pecado. Mais tarde vieram todas as Escrituras, a edição escrita mais ampla e completa.
Era propósito do SENHOR que sua lei também fosse escrita no coração de seu povo, e que seus preceitos pudessem ser "lidos" na vida exterior de cada um deles.

As sete promulgações da Lei Divina

1ª. "Os céus declaram a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra das suas mãos." (Salmos 19.1)

2ª. "Os quais mostram a obra da lei escrita em seus corações, testificando juntamente a sua consciência, e os seus pensamentos, quer acusando-os, quer defendendo-os." (Romanos 2.15)

3ª. "Então disse o SENHOR a Moisés: Sobe a mim ao monte, e fica lá; e dar-te-ei as tábuas de pedra e a lei, e os mandamentos que tenho escrito, para os ensinar." (Êxodo 24.12)

4ª. "E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade." (João 1.14)

5ª. "Porque tudo o que dantes foi escrito, para nosso ensino foi escrito, para que pela paciência e consolação das Escrituras tenhamos esperança." (Romanos 15.4)

6ª. "Porque esta é a aliança que depois daqueles dias Farei com a casa de Israel, diz o Senhor; Porei as minhas leis no seu entendimento, E em seu coração as escreverei; E eu lhes serei por Deus, E eles me serão por povo." (Hebreus 8.10)

7ª. "Vós sois a nossa carta, escrita em nossos corações, conhecida e lida por todos os homens. Porque já é manifesto que vós sois a carta de Cristo, ministrada por nós, e escrita, não com tinta, mas com o Espírito do Deus vivo, não em tábuas de pedra, mas nas tábuas de carne do coração." (2 Coríntios 3.2-3)

Bíblia Thompson.